Página Inicial - Home
Quem Somos
Dicas de Saúde
Fale Conosco
Produtos
Lançamentos
Apresentação Online
Cursos e Palestras
Login Senha

Nutricionista lista os alimentos que fazem bem ou não ao coração
 

 

Que alimentos fazem bem ao coração e quais os menos indicados ao nosso amigo do peito? Não existe isso de alimentos amigos e inimigos. O que acontece é que alguns alimentos são fontes importantes de nutrientes altamente benéficos ao coração e seu consumo ajuda a reduzir níveis de colesterol ruim (LDL), aumentar o colesterol bom (HDL), reduzir triglicérides e diminuir a pressão arterial. Peixes, alho, maçã, berinjela, cebolas vermelhas e roxas, por exemplo, fazem bem ao coração. Já margarina, carnes vermelhas, doces e embutidos devem ser consumidos com cuidado.

Boa parte das pessoas acha que o vilão é o colesterol, mas não sabe que ele é uma substância gordurosa produzida em grande parte no fígado e transportada pela corrente sanguínea para as partes necessárias do corpo. Em quantidades normais é fundamental ao organismo. O vilão dessa história, então, é o colesterol elevado que pode acarretar em doenças cardiovasculares. Dito dessa maneira, tudo depende da quantidade que você consome desses alimentos. Dois exemplos de alimentos que fazem bem ao coração são o abacate e a aveia.

O primeiro contém ômega 9 e diversas vitaminas do complexo B, o que ajuda a reduzir os níveis de homocisteína, aminoácido que em excesso compromete a circulação sanguínea e aumenta o risco da formação de coágulos e entupimento das artérias. A aveia atua na redução do colesterol sendo rica em fibras, vitaminas e minerais. Já alimentos ricos em gordura animal e trans, além de excesso de óleos vegetais, não são indicados para quem tem o colesterol alto.

Pedimos para a personal diet Luciana Harfenist, especializada em Nutrição Funcional e Ortomolecular, listar alguns alimentos que fazem bem ao coração e outros que podem fazer mal. Atenção! Os alimentos não precisam ser banidos do cardápio, mas reduzir o excesso é fundamental para a saúde. A lista de alimentos indicados não substitui a consulta de rotina com seu médico, ok?

Faz bem ao coração: peixes

O ômega-3 - presente nos peixes como sardinha, atum e salmão - ativa uma proteína celular chamada PPAR-gama, importante para a regulação da glicemia e para a energia celular. Essa proteína também estimula a degradação do mau colesterol (LDL) e dos triglicerídeos prevenindo doenças do coração.

É bom tomar cuidado: carne vermelha

Por possuir moléculas de colesterol em suas fibras, pode formar placas de ateroma, responsáveis pelo entupimento das artérias. Mas, se a pessoa não apresenta dislipidemia (altos níveis de gordura circulando no sangue) e seu colesterol e triglicérides estão em níveis normais, ela pode comer carne vermelha sem nenhum problema. Quem tem esses níveis alterados precisa controlar ou evitar o consumo dessa carne.

Para contribuir neste debate, um estudo realizado pela Cleveland Clinic, dos EUA, e publicado na revista 'Nature Medicine' em abril de 2013, relacionou uma substância encontrada na carne vermelha, chamada carnitina, para um risco maior de doenças cardíacas. Os autores verificaram que a substância é digerida por bactérias encontradas no intestino humano favorecendo a produção do composto N-óxido de trimetilamina (TMAO), que pode influenciar o metabolismo de colesterol e diminuir o ritmo de remoção das placas de colesterol que se acumulam nas paredes das artérias.

Faz bem ao coração: abacate

O abacate contém ômega 9 e diversas vitaminas do complexo B, o que ajuda a reduzir os níveis de homocisteína, aminoácido que em excesso compromete a circulação sanguínea e aumenta o risco da formação de coágulos e entupimento das artérias.

É bom tomar cuidado: margarina e margarina

'A margarina, por sua vez, é uma gordura vegetal quimicamente modificada através da inclusão de moléculas de hidrogênio e processo de hidrogenação, e seu consumo aumenta o mau colesterol (LDL). Ela também derruba os níveis de bom colesterol (HDL), podendo colocar o coração em risco', explica a nutricionista Luciana Harfenist.

Já a manteiga é rica em ômega 6, ácido graxo essencial para o bom funcionamento do organismo que combate o colesterol ruim e os altos níveis de glicose no sangue. Além disso, o organismo reconhece a gordura da manteiga como natural e consegue metabolizá-la, diferente da margarina.

Mas a nutricionista faz uma ressalva. 'Ela não deve ser consumida por pessoas com histórico de cardiopatias na família por causa da sua interferência nas taxas de colesterol, o que pode levar a formação das placas ateromatosas', alerta a especialista.

Faz bem ao coração: alho

O alho é um alimento antiagregante plaquetário (que previne coágulos sanguíneos) rico em alicina, aliina e sulfeto de dialina, substâncias que possuem função na redução da pressão arterial e diminuem o processo inflamatório de doenças como a arterosclerose, hipertensão e diabetes. O consumo de três dentes de alho por dia diminui o mau colesterol (LDL), a lipoproteína que transporta colesterol para os tecidos.

É bom tomar cuidado: doces

A maioria dos doces são fontes de carboidrato simples com alto índice glicêmico que elevam rapidamente a taxa de açúcar no sangue. Além disso, o consumo exagerado de carboidratos simples aumentam os níveis de triglicérides, outro fator de risco para doenças do coração.

Faz bem ao coração: maçã

Contém um tipo de carboidrato chamado pectina, que forma as fibras das frutas cítricas e que, uma vez dissolvido em água, produz uma massa gelatinosa e viscosa que absorve os ácidos biliares no tubo digestivo. O processo diminui a absorção dessas gorduras, que serão eliminadas nas fezes impedindo a reabsorção dos ácidos biliares.

Dessa forma, a substância obriga o organismo a mobilizar o colesterol livre para formar novos ácidos biliares, indispensáveis no metabolismo das gorduras e do colesterol, com consequente diminuição no organismo da taxa de colesterol sérico (o colesterol que está na corrente sanguínea, enquanto o colesterol dietético é o que está presente nos alimentos).

É bom tomar cuidado: alimentos embutidos

Alimentos embutidos como salsicha, presunto, linguiça, mortadela e salaminho apresentam grandes quantidades de gordura animal e sódio, corantes e conservantes, uma combinação venenosa para todo o organismo e principalmente para o coração.

Faz bem ao coração: aveia

A aveia pode ser consumida na forma de farelo. Atua na redução do colesterol, sendo rica em fibras, vitaminas e minerais. A quantidade ideal a ser consumida diariamente é de pelo menos duas colheres de sopa por dia.

Faz bem ao coração: berinjela

'Estudos da 'American Dietetic Association' relacionam a ingestão da berinjela com a redução do colesterol e na prevenção da agregação plaquetária. Ela também se agrega às gorduras no trato intestinal fazendo com que as mesmas não sejam absorvidas, diminuindo o colesterol total', explica a personal diet Luciana Harfenist, especializada em Nutrição Funcional e Ortomolecular.

Faz bem ao coração: proteína de soja

Contém os fitoesteróis genisteína e daidzeína que atuam no fígado diminuindo a produção do colesterol. A proteína de soja possui uma substância chamada saponina que se combina com o colesterol reduzindo a sua absorção no intestino. 'O consumo diário de no mínimo 25 g de pode ajudar a reduzir o colesterol e prevenir doenças cardíacas. Mas consumo deve estar associado a uma alimentação equilibrada', recomenda a nutricionista.

Faz bem ao coração: gergelim e pistache

O gergelim contém lignanas, nutriente que atua na redução do colesterol total. 'Deve ser consumido cru em saladas ou como pastinha batido no liquidificador', recomenda a nutricionista Luciana Harfenist. Já as substâncias naturais presentes no pistache reduzem a parcela ruim do colesterol e evitam entupimentos dos vasos sanguíneos.

Faz bem ao coração: cebola vermelha ou roxa

As cebolas vermelhas ou roxas possuem uma substância conhecida como antocianinas, que ajudam a reduzir os níveis de colesterol ruim no sangue.

Voltar

hidea.com